segunda-feira, 27 de julho de 2015

Rearteculando a Real Life: Resultado


Foto por: Ane Karoline
    A primeira vitória que conquistamos quando nos dispomos a mudar alguma coisa, quando estamos dispostos a melhorar quem somos, é admitir que temos algo a melhorar. A segunda vitória, nesse caso, é  ter a coragem de fazer algo, levantar-se para tentar mudar. A coragem de ir é mais importante que chegar. Foi essa, uma das lições que os meus amigos (participantes do desafio #RRL) me ensinaram. A chegada, a realização, a finalização, a conquista são maravilhosas mas o caminho é importante. A nossa vida é o caminho e não há nada que justifique deixar a vida passar, deixa a vida escorrer entre os dedos da gente. Não há nada que valha essa ansiedade por vencer, sempre. Não há razão para esperar pela felicidade: a gente pode ser feliz agora, de verdade, sem curtir e nem compartilhar nada no facebook. A gente pode ser feliz na simplicidade, mas é preciso escolher a simplicidade. É bonito ver as pessoas da vida real, é bonito ver-se: com nossas mazelas, nossas dores, falhas e segredos. É bonito ter tempo para descobrir-se e descobrir o outro, ter tempo para descobrir a quantidade de chantilly que a gente gosta no café, tempo para descobrir os dias em que o ingresso do cinema é mais barato e para jogar conversa fora em um domingo a tarde. Existe um lado bonito da vida que os pixels não conseguem englobar: é simples demais para caber em uma mensagem instantânea. É bom saber que os abraços ainda são refúgios quentes quando os procuramos. É  cliché? É. Mas quem foi que disse que o cliché é ruim?