sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Julieta diz: Algumas vezes, a solução é não dar certo



Agora, nesse exato momento no qual você está lendo isso, as coisas estão diferentes. Eu sei que estão. Sei que as coisas estão diferentes de alguns minutos atrás; estão diferentes de ontem e estão diferentes de dois meses atrás. O tempo tem essa habilidade incomparável de movimentar a vida tirando tudo do lugar, sem pedir permissão. Isso acontece: quer você queira, quer não.  E por pior que isso pareça, a condição de mudança é a nossa salvação.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Pro(curo)-me

Procuro-me, pois me perdi de mim mesmo em alguma multidão. Por que a cada manhã eu dou bom dia a uma versão diferente de mim no espelho. Por que na tentativa de agradar a algumas pessoas, mudei. Por que a inocência de tempos atrás eu perdi. Por que pedaços de mim eu deixei para trás. Procuro-me por que não reconheço o estranho que dorme em minha cama, veste as minhas roupas e vive a minha vida. Procuro-me, por que ainda não consegui entender o por que de coisas que eu faço. 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

13 sinais que você está se relacionando com uma impostora/ um impostor



1-  Você tem um certo feeling sobre isso
 Em primeiro lugar, se você abriu essa postagem significa que alguma das suas relações, possivelmente, se encaixa nessa ideia de hipocrisia ou, no mínimo, superficialidade. E, como já dizia algum ditado, quem avisa, amigo é. Quer mais amigo que sua própria consciência?

2- Diz que te ama sem te conhecer
  Aposto que agora alguém apareceu em sua mente. Um rosto (ou vários) específico que te faz declarações de amor quando as suas conversas ainda não passaram de "Oi, tudo bem?" e a tal pessoa ainda não conhece seu lado ruim. 
  
3- A pessoa fala muito de si mesma e dos próprios problemas mas não te dá espaço para que você fale sobre você
   Quer dizer, sua vida não é lá tão interessante, é? Suas conversas são sempre preenchidas por relatos, histórias, estórias, experiências e dilemas do fulano importantíssimo. Ai de você se resolver falar algo da sua vida: que egoísmo seria.

sábado, 23 de janeiro de 2016

Não chorar: melhora sua imagem social - e piora todo o resto.

imagem por: Ane Kelly

Comecei a chorar, de novo, noite passada. E, de novo, meu primeiro impulso foi conter. Meu primeiro impulso é sempre conter. Mas dessa vez, enquanto tentava engolir as lágrimas, vi no espelho o reflexo de alguém se afogando. Foi assim que chorei a noite inteira. Chorei pelo que foi, pelo que não foi, pelo que poderia ser e pelo que poderia ter sido. Chorei porque me importo com a composição de cada detalhe e foi, aí, que percebi que não há mal nenhum nisso. Chorei porque queria conter. E chorei, principalmente, porque percebi que não chorar melhora sua imagem social- e piora todo o resto  Na verdade, olhando assim, se importar é uma maravilha. É raridade.

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

existe um vazio





Quase sempre existe um vazio intransponível entre nós. No começo achei que fosse uma parede. Mas paredes e muros a gente pode destruir, certo? Que batalha! Tentei destruir o tal muro entre nós com tanto afinco, investi minha energia, minha bravura e meu alento: persistiu o tormento. Não que o muro entre nós fosse difícil de ser destruído porque, afinal, força você sabe que eu tenho. Não existia muro nenhum, não existia parede alguma. E como eu queria que fosse uma parede! Assim, ao menos,  não veria você do outro lado. Mas vi e sigo vendo.

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Agora


"Que faço eu da vida sem você?
Você não me ensinou a te esquecer..."

              Como os versos de uma das minhas canções favoritas, me questiono o que fazer agora. É engraçado como as pessoas tornam-se partes importantes de nossas vidas, de nosso cotidiano. Incrível como um sorriso de alguém que se gosta melhora o nosso humor. Admirável o poder que existe no simples ato de perguntar se alguém está bem, ou como vão as coisas. Mas, em um raciocínio linear é perceptível também que o costume de ter esses mimos configura uma dor absurdamente perturbadora, quando sente-se a solidão de se sentir esquecido.

sábado, 2 de janeiro de 2016

10 coisas que podemos aprender ouvindo Jason Mraz

Nota sobre a vida: está sempre em movimento, está sempre em construção. Que coisa triste é uma vida sem esperança, sem vontade e sem razões. Que coisa linda é quem emana esperança, emana vitalidade, veracidade e alegria. Mas os sentimentos bons precisam ser regados e, para isso, resolvi fazer uma listinha com alguns exemplos de palavras esperançosas e cheias de vida de alguém que não tem pretensão de estar sempre certo mas que nos ensina a acolher de braços abertos até os tropeços que a vida nos dá. Para quem ainda não o conhece, vou apresentar. Para os que já o conhecem, sei que vão gostar.

1-  Simplifica: a vida é muito curta para ser gasta com complicações desnecessárias
      Músicas inspiradoras: I'm yours  | Living in the moment
   
2-  Viver é bom - apesar de tudo
     Músicas inspiradoras: Life is wondeful  | Freedom Song

3- Estar apaixonado é uma delícia: aproveite!
    Músicas inspiradoras: Butterfly | If it kills me | Hello, you beautiful thing

4- Sempre existe uma solução, um jeitinho, alguém com quem podemos contar - mesmo que sejamos nós mesmos
    Músicas inspiradoras: 93 Million Miles | Never too late

5- Dar amor é receber amor
   Música inspiradora: Love someone

6- Sensações são melhores que coisas
    Música inspiradora: Everything is sound

7- Depois da tempestade, sempre vem a calmaria
    Música inspiradora: 3 things

8- Amor genuíno é respeitar os limites
     Música Inspiradora: Be honest
    
9- Construção é cooperação: sozinhos não conseguimos construir nada
    Músicas inspiradoras: I won't give up | Best friend 

10- Não dá para fugir de si mesmo
       Música inspiradora: Carry your own weight | Beautiful Mess