domingo, 5 de março de 2017

6 de Março

"Ainda sinto o calor da ponta dos seus dedos contra os meus..."

O tempo foi passando 
Tudo foi mudando
Nada era mais igual
Você deixou de me amar
Conseguiu me magoar

A cada dose que tomei
Pra tentar te esquecer 
Cada cigarro que fumei
Na esperança de entender

A saudade eu matei
A dor eu suportei
Sua falta eu ignorei
Mas por muitas noites eu chorei

Em noites escuras eu andei
Em pessoas vazias eu naufraguei
Bebidas geladas eu tomei
Rostos e bocas amargas eu beijei

Fui me afogando em vícios 
Na esperança de te esquecer
Me sentia vazio e precisava de algo pra preencher
A felicidade vinha mas era passageira
E assim como meu amor ela se perdeu na poeira

Tentando me achar
Mas só dor consegui encontrar 
Um lugar escuro e vazio
Andando sem caminho 
Parecia estar pisando em espinhos
Sem saber o que fazer ou em que crer
Escrevendo pra tentar me achar
Como sempre sentia que este não era meu lugar 

Muitas vezes te encontrei
Por medo eu corri
Por medo eu fugi 
Nunca mais espero te ver
Pois seu olhar me faz sofrer

Nos tornamos algo
Algo que nunca imaginamos 
Fizemos muitas coisas
Das quais não nos orgulhamos

Por todas mentiras que contou 
Por todas as vezes que te amei e você me ignorou
E eu só te conheço o bastante pra saber que nunca me amou

E ao mesmo tempo que eu acho muito engraçado 
Eu acho muito triste 
Eu fui morrendo
Por causa de um dos melhores sonhos que um dia já tive

E eu não me esqueço daquele dia
6 de Março o dia onde tudo começou 
E acabou que você se foi, e so dor me restou

Mesmo depois de tantas promessas
Tantas histórias e memórias 
Parece não ter sido difícil pra você 
Sabe? Simplesmente me esquecer

Meu erro foi acreditar
Foi cada momento planejar
Faculdade, trabalho, casamento e um lar

-Gabriel Oliveira

Mais uma contribuição do nosso jovem autor, Gabriel Oliveira. Hoje ele trás à tona os pensamentos mais profundos de seu âmago. Obrigado por mais uma vez compartilhar suas palavras conosco!